terça-feira, 30 de outubro de 2012

Artigos e Debates


Carminha e a seca no Nordeste

Por Heitor Scalambrini Costa

É reconhecido não só no país a qualidade das telenovelas brasileiras que tem grande aceitação em várias partes do mundo como produto de entretenimento.

"A atual seca que atinge pouco mais de 15% do território brasileiro não é comum, é a pior no Nordeste das últimas três décadas"

A novela “Avenida Brasil”, que teve em seus últimos capítulos recorde de público (em torno de 80 milhões de pessoas), foi recentemente a grande sensação nacional. Estima-se que de cada 3 televisores ligados, 2 estavam sintonizados na novela. Nos dias que antecederam o término do folhetim o assunto da grande mídia foi a abordagem diária com relação ao destino dos personagens. O horário de exibição das 21 às 22 horas, era sagrado, e tudo parou no país. O mais importante era saber quem matou Max? O que acontecerá com Carminha? E Tufão? Obviamente este interesse maciço da população trouxe enormes benefícios financeiros para a rede de televisão que transmitiu a novela. Fala-se que ao longo dos meses de apresentação dos capítulos (março a outubro), mais de 1 bilhão de reais foram arrecadados com os anúncios feitos no horário nobre.


Novela x Seca

Mas o que tem a ver este interesse midiático pela telenovela com a seca no Nordeste brasileiro que é noticiada desde os tempos do Império, e que traz tantas desgraças aos brasileiros e brasileiras da região?

A atual seca que atinge pouco mais de 15% do território brasileiro não é comum, é a pior no Nordeste das últimas três décadas. De acordo com especialistas, é mais intensa e acontece de 30 em 30 anos, em média. Assim como a seca deste ano, outras também marcaram a história do povo nordestino. As mais famosas foram as de 1983/84, 1935 e 1887, que provocaram a morte de quase 500 mil nordestinos. Segundo números do Ministério da Integração Nacional, 525 municípios da região estão em situação de emergência, e outros 221 sofrem efeitos da estiagem e aguardam avaliação da Secretaria Nacional de Defesa Civil.

Danos Ambientais
Todavia a seca se repete ano a ano e tem causa natural. Daí não se pode combatê-la e sim conviver com ela. A carência de chuvas é típica de regiões semi-áridas, e tem se intensificado pelos danos ambientais e a total desproteção do rio São Francisco e de sua nascente, além do descontrole no uso da água na irrigação. São outras partes dessa equação desastrosa que traz tanto sofrimento e morte para as populações mais pobres.

A indústria da seca e o coronelismo ainda resistem à custa de tantas vidas perdidas. Sob novos nomes e novos programas, o que vemos é a continuação de um processo histórico com a perpetuação do sofrimento e da miséria a favor do lucro de alguns.

Pernambuco

"Pernambuco tem se destacado pelos elevados índices de crescimento econômico e pela propaganda exacerbada mostrando uma administração estadual moderna (…); esconde a incompetência e a falta de interesse e compromisso político para dar inicio ao fim do flagelo que atinge hoje 121 municípios"

Em particular, neste contexto, vejamos o caso de Pernambuco. O Estado que tem se destacado pelos elevados índices de crescimento econômico, e pela propaganda exacerbada mostrando uma administração estadual moderna, com uma gestão eficiente e diferenciada de seus governantes; esconde a incompetência e a falta de interesse e compromisso político para dar inicio ao fim do flagelo que atinge hoje 121 municípios (dos 185 existentes) que estão em situação de emergência. Segundo a assessoria de Comunicação Social da Casa Militar, existem 1.184.824 pernambucanos e pernambucanas (população total próxima a 8 milhões) afetadas pela estiagem. Dos 121 municípios atingidos, 59 são do Agreste, 56 do Sertão e 6 da Zona da Mata.

Medidas de Auxílio
As medidas tomadas pelo governo federal são as mesmas de outros anos, liberação de recursos (anunciou da liberação de 2,7 bilhões de reais pelo Ministério de Integração Nacional, que nunca chegam ao destino final), distribuição de cestas básicas, carros pipas, etc., etc.... Quanto ao governo estadual foram anunciadas medidas paliativas, populistas, verdadeiras “esmolas” comparados aos investimentos públicos e privados de mais de 50 bilhões de reais que estão sendo investidos no Complexo de Suape. Infelizmente estes anúncios oficiais são insuficientes, pois faltam medidas de caráter definitivo. São “oportunistas” e contam com o apoio de lideranças de agricultores e representantes de organizações da sociedade civil cooptados, que se calam frente à tragédia recorrente, tornando verdadeiros cúmplices do massacre destas populações invisíveis aos olhos da sociedade.

Mobilização Social
Mas o que tem haver a telenovela com a seca? Bem, ao meu ver é a mobilização social em torno de um tema que diz respeito à vida real das pessoas é que poderá apontar na direção da solução deste problema secular. Na telenovela, como visto na semana passada, houve uma incrível mobilização das pessoas, se reunindo em família, entre amigos, em bares, restaurantes para assistirem pela “telinha”, o destino dos personagens do drama fictício.
Mas porque não mobilizar para acabar em definitivo com este drama da vida real? Não somente doando alimentos, e roupas, que muitas vezes não chegam aos que necessitam, mas pressionando diretamente os governantes, os políticos. Discutindo, estimulando o debate sobre o drama da seca, nas rádios, televisões, blogs, jornais, nas entidades de classe, pelos artistas, jogadores de futebol, pelo povo. Uma certeza que existe é que para acabar definitivamente com o flagelo da seca só depende da mobilização popular

Quem tem domínio do fato, na democracia, é o povo


Os resultados das eleições municipais, concluído o segundo turno, evidenciam sólido avanço do Partido dos Trabalhadores. Apesar de alguns importantes insucessos localizados (como Salvador, Recife e Fortaleza), a agremiação atingiu vários objetivos estratégicos.

O PT sagrou-se como a legenda mais votada do primeiro turno, com 17,3 milhões de sufrágios e um crescimento de 4% sobre 2008. 

Aumentou em 15% o número de prefeituras que irá governar (634 contra 550). Deu salto de 16% para 20% no total do eleitorado sob sua gestão municipal. Acima de tudo, pelo peso político e simbólico, reconquistou o governo da cidade de São Paulo.

Apesar de aparente dispersão da hegemonia sobre o poder local, com o surgimento do PSD de Kassab e a expansão do PSB de Eduardo Campos, a pedra de toque das eleições concluídas nesse domingo foi o fortalecimento do maior partido da esquerda, em contraposição ao encolhimento de seu principal antagonista à direita, o PSDB.

Os tucanos perderam massa de votos (queda de 5,02%, de 14,5 para 13,8 milhões), além de número de prefeitos (de 787 para 704) e vereadores (de 5,9 para 5,2 mil). Foram surrados no sul e sudeste do país, que antes consideravam sua fortaleza. E foram duramente golpeados na sua principal cidadela: além de perderem a capital paulista, estão cercados pelo cinturão vermelho que se consolidou na área metropolitana de São Paulo.

Muitos analistas da imprensa tradicional estão atônitos. Tentam atropeladamente fugir às óbvias conclusões sobre o processo eleitoral. Ora ensaiam dar ênfase a uma suposta fragmentação do voto, ora dirigem olhos para uma eventual terceira via na polarização nacional, com a ascensão do PSB. Não passam de manobras diversionistas. A aposta que faziam era derrotar o PT e diminuir gravemente seu peso político. Perderam, e feio.

A estratégia antipetista repousava no julgamento do chamado “mensalão”. Estabeleceu-se acosso midiático jamais visto sobre a corte suprema, para buscar a degola de líderes históricos da sigla governista, apresentados à opinião pública, diuturnamente, como bandidos com sentença transitada em julgado pelos mais impolutos homens e mulheres da nação.

O espetáculo de exceção foi além de seu limiar processual. Os votos de vários ministros, ao vivo e em cores, constituíram-se em declarações moralmente condenatórias contra o PT e o governo Lula.

À oposição de direita e aos grandes veículos de comunicação, somou-se, no palanque das denúncias contra dirigentes petistas, a maioria do STF. O centro da disputa política, com o julgamento, trasladou-se para o tribunal, com a expectativa de sacramentar institucionalmente a existência do esquema para compra de apoio parlamentar entre 2003 e 2005. Desde as vésperas do golpe militar não se via tamanha operação de desgaste contra um partido.

O que se esperava, quando a deliberação togada chegasse às ruas, era o derretimento do PT. Na pior das hipóteses, ao menos um sensível encolhimento e a derrocada na tentativa de conquistar a maior cidade brasileira. No auge da ofensiva, não faltaram vozes que vaticinavam o ocaso da liderança de Lula. Mas as forças de direita viram ruir seus sonhos e tomaram uma tunda histórica.

Os áulicos do reacionarismo ainda não entendem o que se passou. O porquê da patuleia não dar bola para o julgamento na hora de votar. A mídia corporativa é obrigada a engolir, pela terceira vez, o fel de sua progressiva insignificância na formação de almas e mentes. Não conseguem aceitar que os pobres da cidade e do campo, secularmente condenados pela oligarquia à ignorância, ao desespero e à exclusão cultural, sejam capazes de forjar sua própria consciência de classe.

Os dez anos de governo petista, com seus altos e baixos, mudaram a vida de milhões. De dezenas de milhões. Pela primeira vez a multidão de miseráveis viu sua vida melhorar, de forma estável e duradoura. Aumentaram a renda, a oferta de trabalho, o acesso à educação e moradia, o sentimento de autoestima. Os vínculos de identidade com o partido responsável por essas mudanças, e principalmente com seu maior líder, foram se consolidando.

Os despossuídos, que antes eram majoritariamente reserva de mercado para distintos projetos políticos das elites, vão passando a ter lado, o seu próprio lado. A identificar amigos e inimigos, lógicas em conflito, a verdade dos fatos. Esse processo dolorido, mas enraizado, fabrica um escudo contra a manipulação midiática. E serviu de vacina contra o julgamento do “mensalão”.

Enormes massas de eleitores, apesar de expostos à chacina contra líderes petistas na corte suprema, não compraram gato por lebre. Não aceitaram a agenda que a direita lhes quis impor. Mesmo sensibilizados com o discurso anticorrupção, intuem sua falsidade nesse episódio, sua utilização como instrumento político-eleitoral.

De múltiplas formas, compreenderam que seria algo contrário a seus interesses, que poderia ameaçar o partido e o governo que abriram as portas para a emergência dos pobres como protagonistas do desenvolvimento.

Os conservadores estão, assim, desacorçoados com a indiferença do povaréu diante do espetáculo no qual empenharam todas as suas energias. De alguma maneira, ao menos simbolicamente, foi o julgamento do julgamento. Como disse um eleitor essa madrugada, na rede social: quem tem o domínio do fato, na democracia, é o povo.

(*) Breno Altman é jornalista, diretor do site Opera Mundi e da revista Samuel.

As ilustrações sentimentalistas de Orlando Pedroso

Orlando Pedroso é artista gráfico e ilustrador, trabalhou com praticamente todas as publicações da grande imprensa.

 Foi colaborador da Folha de S. Paulo de 1985 a 2011. Ilustrou mais de 60 livros infanto-juvenis e é autor dos livros Moças Finas, Árvores e do infantil Vida Simples, e membro do conselho da SIB – Sociedade dos Ilustradores do Brasil.

CRÔNICA DA SEMANA com VINÍCIOS DE MORAES

Namorados públicos
Que mal existe em se beijarem os namorados em praça pública ou nos cantos de rua? Em que uma coisa dessas ofende a moral? Por que não se poderão eles abraçar ternamente, quando tiverem vontade? Pois parece incrível: outro dia um amigo meu contou que foi "apitado" várias vezes por um guarda do Jardim Botânico, por estar dando um "peguinha" na namorada. 

De fato: é justo, mais do que justo, que se moralizem os costumes. Nada mais certo. Mas perseguir os namorados, da mesma forma que arrancar as plantas dos parques, ou maltratar os animais, é indício de mau caráter. Que os namorados se beijem à vontade nesta linda Rio de Janeiro.

 Nada há de mal no beijo dos namorados, como no amor dos pássaros. Deixai-os nos seus parques, nas suas ruas escuras, nos seus portões de casa. Deixai-os namorar, Senhor Prefeito, Senhor Diretor do Jardim Botânico, deixai-os namorar, porque eles têm cada dia menos lugares onde ir esconder seus anseios. 

Deixai-os se beijarem à vontade, porque o que em seus beijos irrita os burgueses moralizantes é justamente essa liberdade, essa beleza, essa poesia, esse vôo que há num beijo de amor. Tréguas aos namorados!

 (MORAES, Vinicius de; Namorados públicos; Para viver um grande amor; São Paulo: Companhia das Letras, 2010; pg. 179)

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

CULTURA EM QUESTÃO


NEM TUDO É CULTURA

Paulo Irineu Barreto






A afirmação de que não é possível estabelecer juízos de valor aos assuntos referentes à cultura é cada vez mais difundida nos dias atuais. Tal afirmação, no entanto, esconde muitos preconceitos e falácias. Um dos equívocos mais graves deste tipo de afirmação é a idéia de que todo comportamento dito cultural é uma manifestação espontânea e legítima do conjunto de tradições e hábitos de uma determinada sociedade. Seria um erro negar esta afirmação por completo, como também é um erro aceitá-la na sua totalidade.

Uma sociedade pode incorporar no seu caráter (ethos) uma série de comportamentos socialmente prejudiciais e até mesmo ilícitos que poderiam, facilmente, ser confundidos com expressões legítimas. É correto, por exemplo, afirmar que o carnaval tem raízes históricas e, no caso específico do Brasil, é uma fonte muito rica de traços de nossa cultura “pluriétnica” que foram incorporados a este evento ao longo de décadas. Isto, no entanto, não transforma em manifestações culturais legítimas todos os abusos cometidos e perpetuados em nome do carnaval, como, por exemplo, o “bombardeio” feito pela mídia que massifica a festa, tornando-a quase que uma necessidade para todos. Este “bombardeio” banaliza a sexualidade, estimula o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e impossibilita a formação de um senso crítico, promovendo episódios como o ocorrido em Salvador – Bahia, no dia 29 de janeiro de 2008 (ver links abaixo), em que muitas pessoas foram pisoteadas ao tentar trocar alimentos por ingressos para os desfiles.

Que tipo de força seria capaz de convencer as pessoas a saírem de suas casas e se submeterem a uma situação dessas, se não o “ataque” que, há muito, elas sofrem daqueles que se dizem (e se sentem) representantes e detentores da cultura, os meios de comunicação de massa? E foram estes mesmos que colaboraram para que essas pessoas se tornassem incapazes de discernir sobre o que é melhor para elas. Na tentativa desesperada de obterem um pouco de prazer, encontram mais sofrimento e dor. O antídoto para este desespero é a Educação, mas esta ainda não é a prioridade maior e não conta com o mesmo marketing agressivo.

Outro exemplo é o da adaptação brasileira do reality show “Big Brother” (expressão proveniente do livro 1984, de George Orwell), apresentado pelo jornalista Pedro Bial, no qual é feita uma “glamourização” do descompromisso e do descaso. A vida de uma dúzia de pessoas “confinadas” em uma casa luxuosa transforma-se em diversão para os que estão sentados em suas poltronas nas noites “globais”. O problema do programa está tanto no seu conteúdo, pois valoriza o que há de pior: a degradação dos hábitos; quanto na sua forma, que transforma os participantes em meros meios, entre si, e para enriquecer ainda mais os cofres da Rede Globo de Televisão e dos patrocinadores, ainda que isto custe o empobrecimento intelectual dos que assistem ao programa.

Esta situação, sendo socialmente aceita, tem pretensões de ser incorporada à cultura e legitimada, o que é, no mínimo, um contra-senso! Que uma ou outra pessoa consiga reverter a sua situação particular e encontre um “lugar ao sol”, ao ser descoberto pelas câmeras, não justifica a existência do programa, pois não é um bem aquilo que beneficia o particular, em detrimento do universal. Desta forma, o Big Brother Brasil não pode ser considerado Cultura, no sentido distinto da palavra, e presta um desserviço à população, pois faz com que algo que deveria ser visto com estranheza e com ímpetos de mudança, sobretudo pelos jovens que estão formando o seu caráter, seja visto com naturalidade, passividade e auspiciosamente.

Diante de tudo isto, só nos resta uma questão: podemos considerar como manifestações legítimas de uma cultura todos estes abusos e equívocos? Eles estão no mesmo nível que a obra de Luís da Câmara Cascudo? Ou do legado de Antônio Francisco Lisboa?

Não! E nem precisava tanto, mas estão muito aquém.

domingo, 21 de outubro de 2012

DOMINGO - POESIA, PAZ E AMOR.


Big Bang do Prazer 

As dunas não têm fim
Os mares não têm fim
Os sonhos não têm fim
Tudo é sublime e grande (“as ondas são breves”)
 Tudo é grande, tudo é demais (“nos momentos que abarcamos o todo nos tornamos deuses”)
Depois nos recolhemos ao quarto limitado por paredes (“é mentira que existimos separados”)

As curvas da menina não têm fim
Os desejos da menina também não têm fim (“sonho de casar”)
Depois do gozo, da explosão o universo se forma, BIG BANG do prazer.

Expansão e recolhimento
Poesia e ausência ("a arte não tem fim")
imaginação e real ("a literatura não tem fim")
Macho e fêmea
Consciência e sono
Vida  e morte (“sem ponto final”)

As dunas...
As ondas...
Os sonhos...
As curvas da menina...
Os desejos da menina...


A arte...
A literatura...
“Tudo é grande, tudo é demais”

Edezilton Martins 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

CULTURA - CARAVANA DO SESC PERNAMBUCO DESEMBARCA EM TUPANATINGA




Nesse ultimo final de semana, 13 e 14.10.2012, Tupanatinga recebeu a caravana do SESC Pernambuco o qual está realizando pela  4ª vez a Jornada Literária Portal do Sertão, sendo que a cidade de Tupanatinga esta participando pela 1ª vez. 

A caravana então desembarcou na Cidade na manhã de Sábado com poetas, escritores, atores, fotógrafos, técnicos e coordenadores de cultura prontos para dar uma virada cultural na comunidade. Foram varias ações desde as 9hs da manhã até às 24hs. Foi um final de semana nunca vivido em Tupanatinga, comentou varias pessoas que estavam presente nos eventos. 

 No inicio da manha, a criançada conheceu a escritora de livros infantis Lenice Gomes. A escritora lia historias para as crianças, acompanhada de um grupo de atores os quais encenavam os personagens dos livros e aquela manha ficara marcada na memoria de todos os presentes. Poesia recitadas e musicadas abrilhantaram a noite de sábado que a partir das 20h recebia o grupo São Saruê. Os jovens artistas interpretaram obras riquíssimas com muito talento e arte nunca vista antes naquela noite na praça Cel. José Emílio de Melo, de frente a Matriz de Santa Clara. A Presença dos Poetas Chico Pedrosa e Antônio Marinho, fazendo recitais e contando casos e causo foi divertido.

 Professores participaram de oficinas ministradas pela escritora e pedagoga, Carminha Bandeira. enquanto as crianças se divertiam e aprendiam com a Carroça do Encantado e com o Circo dos astros, peça teatral infantil apresentada no Cine clube Deusa Branca. O Encerramento deu-se no bairro FUNDEC com a carroça do encantado com a presença da Escritora Lenice Gomes.
Carroça do Encantado se apresenta em Tupanatinga

A cidade de Tupanatinga recebeu dia 13, às 9h, a apresentação da Carroça do Encantado, na Praça Coronel José Emílio de Melo. A Carroça é um carro de boi adaptado em uma biblioteca itinerante, onde uma trupe de sete artistas utilizam linguagens como contação de histórias, leituras dramatizadas e teatros de bonecas para dar vida aos personagens, convidando o público a participar e interagir.


A utilização dos elementos lúdicos, como os efeitos sonoros e as músicas, estimulam a compreensão do texto literário na obra de Lenice Gomes, transformando o ato de leitura em um momento de prazer e levando cultura a toda a população.

Amanhã de sábado de frente a Igreja Matriz, foi toada pelas crianças as quais divertiram-se e aprenderam bastante.  

Professores de Tupanatinga participam da oficina de sensibilização para leitura com a escritora e pedagoga Carminha Bandeira.



PARADA PARA LEITURA NA ESCOLA  JOSE EMILÍO DE MELO COM AS ESCRITORAS LENICE GOMES E MARIANE BÍGIO.
A tarde de Sábado na escola estadual Jose Emílio de Melo, foi marcada por encontros nunca visto antes, tendo em vista a dimensão e importância da leitura na vida das criânças. Alunos lendo livros juntos com a própria escritora. Lenice Gomes escritoras de obras da literatura infantil e Mariane Bígio, jovem poetisa da literatura de cordel, fizeram daquela tarde um momento único que marcará com certeza a vida dos que se fizeram presentes.

A Praça Cel José Emílio de Melo viveu   uma noite  de  musica  e   poesia.
Sábado, 13.10 .2012, a partir das 20hs, na praça cel. Jose Emilio defronte a Igreja matriz, a apresentação do Grupo São Sarauê, foi um encontro com a poesia recitada e musicada, dramatizada e sobretudo uma apresentação divina que humanizou os corações de muita gente que por privilegio e merecimento estavam ali assistindo a este belo espetáculo.

Jovens talentosos que emocionaram  e se emocionaram como se fosse milagre da própria arte que encanta, emociona, transcende e transporta.

 A segunda atração extravasou. O encontro dos poetas recitadores e de gerações, Antonio Marinho e Chico Pedrosa foi sem dúvida motivo de grande entusiamo. A plateia se divertia  a cada apresentação.


 O nosso público, graça a cultura, está tendo oportunidades de conhecer  algo mais e a partir de então, repensar valores e criar novos hábitos.

 A apresentação  dos  valores da terra, como Liliane Feitosa, recitando poema ao lado do autor do poema, Chico Pedrosa, foi  um momento grandioso. A poeta revelação Juliana,  lendo seu próprio poema também foi  gratificante nesta noite de encontro e de poesia.  Um encontro de poetas, músicos, escritores, técnicos,   articuladores e uma plateia que embora carente de arte  soube reverenciar  o artista com aplausos e atenção merecida.

O Encerramento ficou por conta da casa com apresentação do Samba de Coco Raízes de Tupanatinga.

Domingo, 14.10. O Cine clube  Deusa Branca abre espaço para a arte cênica.



Duas ações foram realizadas no Cine Clube Deusa: 10 h - Luiz Gonzaga em 3 tons - Recital poético interpretou canções do Cantor, como Luiz respeita Januário , Karolina com " K ", Asa Branca e outras mais. 


15 h - O Circo dos Astros da obra de Janice Japiassu - Um dos momentos marcantes desta Jornada Literária foi  essa encenação teatral que enriqueceu mais uma vez o conteúdo cultural  do publico presente, principalmente as crianças 

A Carroça do Encantado chama atenção da criançada do Bairro do FUNDEC
Adicionar legenda

POLITICA - CONEXÃO GERAL


 PT dá volta por cima
O PT deve sair mais robusto das urnas no segundo turno das eleições municipais do que, inicialmente, previram analistas e a própria direção do partido. Em São Paulo, o Ibope apontou uma dianteira de 18 pontos para o petista Fernando Haddad diante do tucano José Serra.
A esta altura, faltando apenas 10 dias para o pleito, dificilmente o cenário deve ser alterado. Em Salvador, o Datafolha aponta um empate técnico entre Nelson Pelegrino (PT) e ACM Neto (DEM), com uma pequena vantagem para o petista – 34% a 31%.
Já em Fortaleza, também o quadro é de empate técnico entre Elmano Freitas (PT), que aparece com 42% e Roberto Cláudio (PSB), com 37%. Em João Pessoa, o PT também deve ganhar a eleição com Luciano Cartaxo, que aparece com mais de o dobro das intenções de voto em relação ao tucano Cícero Lucena – 58% a 25%.
Em Campinas, importante colégio eleitoral do interior de São Paulo, o candidato do PT, Márcio Pochmann, aparece empatado com o socialista Jonas Donizette, com uma pequena diferença para o candidato do PSB – 45% a 39%.
Se o PT emplacar as prefeituras de São Paulo, Salvador e Fortaleza, isso sem falar com João Pessoa, cujo quadro é irreversível, com certeza dará um passo importante para pavimentar a reeleição da presidente Dilma. 
É FEDERAL– Ao eleger a sua sucessora em Arcoverde e contribuir fortemente para a vitória de Guga Lins, em Sertânia, o prefeito Zeca Cavalcanti (PTB) sai fortalecido para disputar um mandato de deputado federal em 2014. Outro candidato a deputado federal é o prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro
por Magno Martins

Só um milagre salva Serra
Gilberto Dimenstein

A esta altura da disputa, apenas um milagre salva José Serra. Não apenas por causa da sua alta taxa de rejeição que, segundo a última pesquisa Datafolha, bateu nos 52%. O problema é a onda paulistana, cujo sinal é claro: quer-se algo novo, seja lá o que parecer novo. Poderia ter sido Celso Russomano ou Gabriel Chalita.

Fernando Haddad faz parte de uma estrutura partidária vista como velha, aliada a personagens como Maluf. Mas ele parece, nas imagens, menos velho politicamente do que Serra, apoiado no desgastado Kassab --um prefeito que, como todos sabemos, estaria neste momento do palanque do PT não fosse Serra ter saído candidato.

A dificuldade de Serra é que seu discurso é baseado, em primeiro lugar, no mensalão --e o paulistano não parece disposto a trazer esse tema para a esfera local. Mais importante é que ele se apresenta com mais experiência --e aí mora o problema.
Os eleitores querem saber de algo novo, mesmo com menos experiência.
No mais, acontece o que todos prevíamos: muita gente imaginaria que Serra não queria, de verdade, ser prefeito. Para ele, era apenas mais uma eleição.

Na falta de um discurso que pegue, ele pessoalmente prefere tentar desqualificar o oponente, gerando o que é previsível nas campanhas eleitorais --mais rejeição.
Se Serra por acaso vencer essa eleição, ele entra na história como uma das mais fantásticas viradas de que se tem notícia. 

Partido dos Trabalhadores elege 13 prefeitos em Pernambuco

postado em 09.10.2012 por Assessoria de Comunicação PT Estadual
Foto: Divulgação



Nestas eleições, o Partido dos Trabalhadores esteve ativo nas candidaturas majoritárias no estado de Pernambuco.

Com 49 candidaturas, sendo 6 delas, de postulantes à reeleição, o PT elegeu 13 prefeitos e prefeitas, no Estado.

Confira abaixo, a relação de postulantes que tiveram vitória no Estado:

Abreu e Lima - Pastor Marcos José (Primeiro Mandato)

Águas Belas - Genivaldo Menezes (Reeleito)

Custódia - Dr. Luiz Carlos (Primeiro Mandato)

Ibirajuba - Sandro Rogério Martins (Primeiro Mandato)

Jaqueira - Marivaldo Andrade (Primeiro Mandato)

Jatobá - Robson Leandro (Primeiro Mandato)

Machados - Argemiro Pimentel (Primeiro Mandato)

Orocó - Reginaldo Crateú Cavalcanti - Dédi (Reeleito)

São José do Egito - Romério Augusto Guimarães (Primeiro Mandato)

Serra Talhada - Luciano Duque (Primeiro Mandato)

Surubim - Tulio Vieira (Primeiro Mandato)

Tupanatinga - Manoel Tomé Cavalcante Neto (Reeleito)
Vertente do Lério - Daniel Pereira (Primeiro Mandato)

O Partido dos Trabalhadores segue, firme na luta, mudando a vida das pessoas, em Pernambuco e no Brasil.


terça-feira, 16 de outubro de 2012

JORNADA LITERARIA EM DEBATE NA RADIO TUPANATINGA FM



Foi nesta sexta feira, 12.10, ás 14horas, na radio comunitária Tupanatinga FM, que a equipe organizadora do CESC veio à rádio para falar deste grande evento cultural e educacional: Jornada literária Portal do Sertão e convidar a comunidade para se fazer presente durante a programação, principalmente nesse final de semana(de 13 a 14.10), especificamente.


Também participaram da entrevista a Secretaria municipal de Cultura Eliane e escritora pernambucana Lenice Gomes a qual está sendo a homenageada pelo CESC durante o evento e neste encontro o objeto também é conhecermos um pouco da escritora e obtermos informações sobre a programação deste evento em Tupanatinga

A entrevista foi mediada pela locutora Patricia que com simpatia soube bem conduzir a palestra proporcionando espaço e tempo para todos os entrevistados e no final ainda recebeu carinhosos elogios de toda equipe presente.

Eliane Ferro, Secretaria Munic. de Cultura convidou a  comunidade para  assistir    a toda  programação, principalmente as crianças no evento carroça do encantado que tem a participação da escritora  LENICE GOMES. Para a secretaria, este é um momento muito rico culturalmente e de grande importância  para a nossa Cidade que pela primeira receberá a caravana cultural do CESC com vários escritores, poetas, jornalista e fotógrafos tudo de uma só vês, portanto será imperdível. 

Escritora LENICE GOMES fala de sua obra, sua historia e sua vida. Conta ainda sobre essa experiencia do CESC  que está revolucionado a cultura por onde passa e que tem contribuído tanto para educar o povo como criar espaço para o artista, aproveitou também para falar da sua historia e de seus livros:  


LENICE GOMES. (Recife,PE). Natural de Japi, no agreste pernambucano. Escritora, Licenciada e Bacharel em História, Especialista em Literatura Infanto-Juvenil, Pesquisadora, Contadora de Histórias. Ministro cursos, oficinas e palestras, autora dos livros infantis: "Na boca do mundo". "Quando eu digo  digo digo", "O tempo perguntou pro tempo", "Brincando adivinhas", recomendado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.


No evento haverá um encontro de escritores para discutir a produção literária no chamado Corredor Cultural-Literário, que engloba essas cidades e Região. O evento tem início com oficina de ilustração (Sesc Arcoverde, 14h), abertura da exposição Machado de Assis, em Buíque (Biblioteca Municipal, 10h) e oficina de contação de histórias, em Carneiro (Centro Cultural Ernani Peixoto, 14h).


A programação ainda inclui palestras, colóquios, espetáculos literários, exposições literárias, recitais poéticos, painel temático sobre o prêmio Sesc de Literatura Nacional, lançamentos de livros de escritores da região, mesa redonda


sábado, 13 de outubro de 2012

CULTURA -JORNADA LITERÁRIA EM BUIQUE PROMOVE ENCONTRO DE POETAS


Foi nesta quarta feira, às 20h na praça principal com um palco improvisado que aconteceu a abertura da IV JORNADA LITERÁRIA DO PORTAL DO SERTÃO, realizado pelo CESC PERNAMBUCO. 

O Evento promoveu o encontro dos poetas ERIC e HELDER HERIK, os quais fizeram um papo bem distraído sobre a poesia nossa de cada dia e contaram também com a participação de alguns poetas. 

 O Poeta Chico Pedrosa, uma majestade respeitável na recitação poética, grande prosador e contador de causos desse nosso Sertão que alegrou a galera com seu humor contagiante.

 O Encontro terminou com a dupla EDIMILSON FERREIRA E ANTONINO LISBOA no espaço, verso e violas versejam e voam, os quais lavaram a alma dos presentes com muita cultura e encantamento artístico. O CESEC PERNAMBUCO ESTÁ DE PARABNES COM ESTA AÇÃO DE FORTALECER A CULTURA DO INTERIOR DO ESTADO.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

TUPANATINGA - ELEIÇÕES 2012 - RENOVAÇÃO NA CÂMARA MUNICIPAL GERA EXPECTATIVAS


Entre os onze vereadores eleitos, quatro são novos no cenário. Joaquim Neto, Regis da Saúde, Zé Lino e Mimo do Posto, formão o quarteto de jovens que estão chegando agora no cenário politico de Tupanatinga e com certeza estão causando grande expectativa no eleitor que mesmo indiferente não deixa de acreditar no melhor para Cidade.

Registramos também a renovação do mandato de Renato de Braz e o retorno do Jovem Dílson de Zequinha, são jovens que  fortalecerão esta ala que muito embora ainda sem nenhum destaque, é de muita  importância  a presença da juventude no debate politico para que haja novas ideias e vivacidade nas ações e a comunidade ganhe mais representatividade.

Do quadro anterior somente três não renovaram seu mandatos: Neném da Baixa Grande, Cicero do Boqueirão e Romualdo e retorna o Vereador Costa para cumprir seu segundo mandato representando a região do Cabo do Campo, após um bom tempo sem mandato.

Por Edimilson

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

COMEÇA NESTA QUARTA FEIRA JORNADA LITERÁRIA PORTAL DO SERTÃO


A Jornada Literária Portal do Sertão será realizada a partir do dia 08 a 26.10.2012 e contempla as Cidades de Tupanatinga, Buíque, Arcoverde, Sertânia e Pesqueira. 

O objetivo deste evento cultural é estimular a leitura na rotina das pessoas, principalmente nas crianças que devem se habituar logo cedo para que no futuro tenhamos jovens preparadas para os grandes desafios de um mundo onde a inteligência, o conhecimento e a criatividade serão sem duvida, a sua carta de alforria para a liberdade natural que lhe é devida.

 Falamos do futuro, porque os jovens atuais, em sua maioria, infelizmente ainda estão muito longe deste alcance, isto porque o futuro já está presente.  Atualmente as oportunidades já estão batendo em nossa porta, porém o jovem brasileiro não foi preparado. Embora alguns deles tenham concluído seus estudos, faltam-lhe  o preparo formal e universal, ou seja, a qualidade do ensino.

Vamos aproveitar então está oportunidade que o CESC PERNAMBUCO está promovendo em nossa Cidade com o poio da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura, e durante estes dias aprendermos bastante sobre o universo da leitura.

O Projeto homenageia seis poetas em cada Cidade: Buíque – Graciliano Ramos, Arcoverde – Raimundo Carrero, Sertânia – Waldemar Cordeiro; Pesqueira – Ronaldo Correia e em TUPANATINGA  será o  homenageado o poeta João Cabral de Melo Neto.

PROGRAMAÇÃO  2012


TUPANATINGA | Sede - HOMENAGEM A LENICE GOMES

 de 8 a 26
 Exposição Literária - O Poeta João Cabral
Local: Secretaria de Cultura de Tupanatinga

13 | sábado
 OFICINA DE SENSIBILIZAÇÃO PARA LEITURA COM CARMINHA BANDEIRA 
 Secretaria de Cultura, Rua Largo do Comércio, 9, Bairro Centro (professores) 

 9h às 12h
CARROÇA DO ENCANTADO COM LENICE GOMES
Praça Coronel José Emílio de Melo, Rua Jardim Santa Clara, s/n, Centro (crianças) |

9h
PARADA PARA LEITURA COM LENICE GOMES E MARIANE BIGIO.
 Mediação: Joseane Cavalcante
 Escola José Emílio de Melo, rua Jardim Santa Clara, s/n, Centro (crianças) | 

14h30
APRESENTAÇÃO DO GRUPO SÃO SARUÊ (KERLLE MAGALHÃES, LUNA VITROLIRA E CLÉCIO RIMAS)
 Tradução em Libras
 Praça Coronel José Emílio de Melo

 | 20h
RECITAL COM ANTONIO MARINHO E CHICO PEDROSA
Tradução em Libras
 Praça Coronel José Emílio de Melo | 21h

14 | domingo
 LUIZ GONZAGA EM 3 TONS (CIDA PEDROSA, CLÉCIO RIMAS E RITA MARIZE)
 Salão Paroquial, Rua Santa Clara, s/n, Centro

 | 10h
O CIRCO DOS ASTROS DA OBRA DE JANICE JAPIASSU (MARIANE E MILLA BIGIO, BRUNO HENRIQUE ALBUQUERQUE, MONE SMP E CAYO CÉSAR GOMES)
 Tradução em Libras
 Cine Clube Deusa Branca , Rua do Largo do Comércio, 43, Centro (crianças e adolescentes) |
 15h
CARROÇA DO ENCANTADO COM LENICE GOMES
 Tradução em Libras
 Em frente a Escola Paulo Freire, Rua Domira Almeida, s/n, Bairro da Camila. |



  

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

ELEIÇÃO MUNICIPAL 2012 - Manoel Tomé reeleito prefeito de Tupanatinga


Com 51, 06% dos votos válidos contra 48,94% do adversário, Manoel Tomé vence as eleições municipais 2012 em Tupanatinga.

Manoel Tomé Cavalcante Neto, prefeito atual, estava concorrendo à reeleição contra Sílvio Roque, irmão do ex-prefeito Manoel de Roque.

Manoel Tome, candidato pelo PT, tinha apoio dos ex-prefeitos: Duca Feitosa, Loureço Alves Sobrinho, Odilon Teixeira Cavalcante e varias lideranças do município.

Numa eleição apertadíssima com 240 votos de frente, o prefeito Manoel Tomé, vence o seu ex-secretário de transporte Sílvio Soares dos Santos (Sílvio Roque) e o ex-prefeito Manoel de Roque é derrotado pela primeira vez na sua historia politica. 

O Ex-Prefeito Manoel de Roque iniciou sua carreira politica em 1982, como vereador e logo  depois de dois mandatos consecutivos,  em 1990, canidatá-se a prefeito em 1990 e até então nunca perdera uma eleição.

 Votação Prefeito TUPANATINGA
Posse em janeiro de 2009

 1º Manoel Tomé PT 51,06% 5.787 VOTOS
 2º Sílvio Roque PP 48,94% 5.547 VOTOS
 BRANCOS 1,70% (208)
 NULOS 5,69% (696)
 VOTOS VÁLIDOS 92,61% (11.334)

Votação de Vereador

 Mara PSDB 834 (7,15%)
 Neto de Duca PR 832 (7,14%)
 Regi da Saúde PT 744 (6,38%)
 Quinca PT 707 (6,06%)
 Gilsa PTB 650 (5,57%)
 Renato de Braz PT 640 (5,49%)
 Zé Lino PP 619 (5,31%)
 Costa PT 606 (5,20%)
 Idelfonso PP 590 (5,06%)
 Dilson de Zequinha PP 551 (4,73%)
 Mimo do Posto PP

eleiçoes municpais 20112- militancia agitam-se em prol do volto util




07 de outubro de 2012, eleições municipais em Tupanatinga, manhã de domingo, o barulho das militâncias dão o tom logo cedo de como se comportariam o movimento politico durante o decorrer do dia.  

Embora tudo tenho transcorrido em paz e sem nenhum incidente, o dia foi tenso e cheio de incerteza. A cada instante uma torcida desesperada e atônita descia do largo do comercio e tomava o centro da cidade.   

A Rua Largo do comercio, local de grande concentração devido ser o portal de entrada e saída da Cidade para a zona rural, às vezes ficava vermelho às vezes, azul. As militâncias pareciam se alternarem outras vezes se organizavam lado a lado. Apesar de que a democracia na politica deve-se ser questionada, o espirito democrático foi demonstrado neste dia durante a movimentação entre as duas militâncias vermelhas do PT e a azul do PP.

A concentração ia aumentando na medida em que se aproximava o final da votação. E foi assim quase todas as horas do dia. Haja arrocho!!! Pressão!  A militância é sem dúvida uma importante ala de apoio e defesa da politica em questão.