quinta-feira, 27 de maio de 2010

CASAS DAS JUVENTUDES - Canal de comunicação com os jovens

A percepção de que é preciso um olhar diferenciado em direção aos jovens – para os quais mazelas como o desemprego e a violência historicamente têm maior peso – levou o Governo de Pernambuco a criar as Casas das Juventudes. Os espaços, nos quais serão centralizadas atividades estruturadas de política pública específica para os jovens pernambucanos, vão funcionar em 51 municípios com menos de 35 mil habitantes.


Serão aplicados R$ 2 milhões para equipar todas as unidades de forma padrão, com 10 computadores ligados à internet, além de ambiente multiuso para exibições de cinema, realização de palestras e seminários, dentre outras atividades. As prefeituras se responsabilizarão pela cessão do espaço físico, folha de pagamento dos funcionários e demais serviços de manutenção.


A decisão foi comemorada pelos prefeitos das cidades beneficiadas, que vêem na iniciativa avanço na forma de lidar com esta parcela da sociedade. Isso porque as Casas das Juventudes funcionarão como um canal aberto de comunicação permanente entre os jovens e representações da instância municipal de juventude e do Conselho Municipal de Juventude.


E foram idealizadas e respaldadas após rodadas de conversas com jovens das 12 microrregiões de Pernambuco, que enxergam no termo “das Juventudes” a sua pluralidade, seja pela condição de vida nas zonas urbanas ou rurais, ou por raça, gênero ou denominação religiosa.


Ao listar os municípios beneficiados – Agrestina, Floresta, Pombos, Santa Filomena, Sertânia, Itamaracá, Afogados da Ingazeira, Água Preta, Alagoinha, Altinho, Brejão, Brejinho, Buenos Aires, Caetés, Camocim de São Félix, Camutanga, Carnaíba, Carnaubeira da Penha, Casinhas, Catende, Cedro, Cortês, Cupira, Custódia, Feira Nova, Gameleira, Glória do Goitá, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itapetim, Itaquitinga, Jatobá, Joaquim Nabuco, Lagoa de Itaenga, Lajedo, Maraial, Paranatama, Quipapá, Rio Formoso, Saloá, Sanharó, São Joaquim do Monte, São Jmosé do Belmonte, São José do Egito, Tabira, Tacaratu, Taquaritinga do Norte, Tupanatinga, Vicência e Xexéu – fica perceptível a importância deste programa.


Pois em tais cidades há pouco ou quase nenhum espaço para incentivar o protagonismo dos jovens. Muito menos instâncias que abram diálogo com os gestores municipais, como é o caso das Casas das Juventudes.


Vale lembrar que Pernambuco foi a primeira unidade da Federação a ter um Conselho Estadual e um Comitê Intersetorial da juventude, além de possuir o maior orçamento para esta área entre os 27 Estados brasileiros. Agora desponta como pioneiro na municipalização da política pública para os jovens.


Isaltino Nascimento (www.isaltinopt.com.br / www.twitter.com/isaltinopt), deputado estadual pelo PT e líder do governo na Assembleia Legislativa, escreve para o Blog Instituto Maurício de Nassau todas às quartas-feiras

Um comentário:

Missionário Salatie Araújo Ramos disse...

Otima idéia , pois estamos vivendo momentos dificeis que muitos Jovens estão entranto na criminalidade e outras coisas mais. Espero que também que haja orientação espiritual para esses jovens atraves dos conselhos de Deus, não digo falar de religião mais falar de amor, respeito e um comvivio com a sociedade, que a bíblia ensina perfeitamente como todos devem viver, em paz com todos. Que aqueles que irão cuidar desses jovens tenham um preparoem tudo que venham passar para esses jovens. Que o Deus eterno abençoe e oriente cada um nesse proposito, e aos jovens que sejam bem aceitos na família e sociedade.