quarta-feira, 1 de agosto de 2012

EM TUPANATINGA O FRIO E CHUVA NÃO DÃO TREGOA

Após longo período de estiagem que assolou maior partes dos municípios  Nordestinos, a chuva e o frio mudou o clima quente causado pelo  sol causticante  causando um prejuízo enorme na economia do agreste e sertão do Nordeste.

Em Pernambuco a maioria das cidades declarou calamidade publica. Em Tupanatinga viu-se  perder grande parte do rebanho de gado e a falta d'água tanto  para o usa animal com para o humano deu-se por  carros pipas e o sertanejo Nordestino viu-se  aterrorizado com  a volta dos tempos em que a região frágil capengava   em busca de auxilio do governo para salvar a vida e escapar da fome.

Evidentemente que como a situação econômica do País é  estável ,pode-se promover   ações diversas de combate a seca. O  efeito nocivo  da seca então  foi bem menor,mas não dar para aceitar que  em pleno no seculo XI,  não se tenha criado as condições necessárias para se conviver com a seca.

Mas graças a São Pedro o Nordeste voltou a chover e fazer um frio arretado que somente bem agasalhada é que suportamos. Mas agosto é mês de frio e chuva. Com certeza a asa branca está voltando para o sertão  e a seca não vai mais castigar com o sol ardente o nosso  seco sertão. 

Um comentário:

Eliana Bento disse...

i inverno ja esta no fim e ainda nao criou nem pasto para os animais,como que a seca nao ira mais castigar,friu esta fazendo muito sim,no entanto chuva que é o a terra esta precisando nao teve.